Coloque aqui seu email para receber as novidades do blog

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

A serpente
Longa e sinuosa vem,
E em suas escamas
Revelam-se antigos
E sinistros segredos
Lentamente

Perdido
Num imenso deserto
De dor
A serpente está passando
Revelando os segredos...Lentamente

Meu Deus!
Quando isso vai terminar?!

Parece que o caminho de casa
é mais longo agora

Perdemos tudo
Do que nos era mais sagrado
Por brincadeira
Na noite que seria nossa...
Parece ser fácil
Quando se é realmente
O que você quer!

A serpente continua passando...

Ela está agora na floresta
Ela passa pelo lago.
A floresta é densa
O lago profundo
No céu existem estrelas
Já anoiteceu

Nada agora
Me causa mais surpresa

A serpente é contínua
Em suas contrações: Dor!
Já me acostumei
Nada agora
Me causa mais surpresa

O Leão
Guarda e protege
Toda a floresta até o lago
Ele é o senhor absoluto
Da noite, das estrelas...

Minha consciência
Luta contra a traição

Nas garras do Leão
Estão pedaços da serpente
Devorada
Em seus dentes
As escamas frias
Qua guardavam os antigos
E sinistros segredos

Não há nada de novo
Outra vez...
Postar um comentário