Coloque aqui seu email para receber as novidades do blog

sábado, 18 de outubro de 2014

PROVAS DE QUE O MUNDO ANDA PERDENDO A GRAÇA

O mundo está ficando a cada dia mais chato. E olhe que não é só por causa da política no facebook.

Tanto padrão, tanta regra, tanta norma, tanto patrulhamento, tanta gente bancando de doutor, que estamos vivendo uma época que as coisas estão assépticas, pasteurizadas, incolores, inodoras e insípidas.

Pois não foi que ontem descobri que o icônico picolé da capelinha, está sendo vendido EMBALADO! Isso é o fim do mundo chegando, como dizia minha saudosa avó. Agravada a situação, pois estava sendo vendido numa loja de posto de gasolina.

Suponho essa tétrica mudança seja por causa de alguma legislação desalmada ou para "atender a um público cada vez mais exigente", esse nefasto mantra que coloca tudo no mesmo balaio, que plastificaram o Picolé da Capelinha.

Comer o Picolé da Capelinha era um processo com metodologia bastante particular: 

1 - Escolher um dos três mil e quinhentos sabores (manga, cajá, coco, tapioca, amendoins eram o mais comuns), tinha época de aparecer o creme holandês – o melhor de todos -, de biscoito (!) e um tal de minissaia (!). 

2 - Observar o vendedor tirar o escolhido de dentro do isopor com todos os sabores do mundo lá dentro, misturado (tinha um tempo que eu achava a caixa de picolé um portal para outra dimensão, pois não era possível ter tanta coisa numa caixinha de isopor) e por último saborear aquela maravilhosa iguaria, onde acabava por sentir o gosto de TODOS os sabores que estavam na caixa até por fim chegar naquele que você escolheu.

3 - O plus era quando pagava, que o vendedor segurava o dinheiro com a mesma mão que escolhia o picolé.

Nunca vi ninguém morrer, parar no hospital ou ficar doente com isso....

Mas a resistência ao sistema se manifesta sutilmente, para que as tradições se mantenham. Não sei se de propósito, mas na embalagem NÃO DIZ DE QUE É o picolé. 

Sorte sua se acertar o sabor que você queria.



segunda-feira, 13 de outubro de 2014

O ASSUNTO É MÚSICA E FILME - ÚTEROS EM FÚRIA

Vale a pena gastar uma hora de sua vida para assistir a um documentário de uma das bandas mais fodásticas dos anos 90 e que apareceu justamente em Salvador.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

PEQUENO CIRCO DOS HORRORES - EPISÓDIO 7

Ednaldo Pereira - Vale Nada, Vale Tudo.

Excepcionalmente hoje sairei do padrão dessa série de postagens.

Até agora não entendo porque essa música não figura nas relações das melhores de todos os tempos, nem o vídeo premiado internacionalmente.

Vamos analisar separadamente três elementos dessa produção: Letra, música e vídeo.

LETRA

A coerência na letra rebuscada que brinca com situações antagônicas escancarando os dilemas do homem moderno, traduzindo todas as angústias de uma sociedade perdida no consumismo desenfreado, antevendo a desordem civil que ocorreria em 2013, acabando por se configurar em uma forte crítica político social que transcende às fronteiras brasileiras. 

A métrica e rimas fariam Olavo Bilac sentir vergonha de ser o "príncipe dos poetas brasileiros".

MÚSICA

A melodia com fortes influências do rock progressivo, com som marcante e destacado dos teclados e um baixo pesado, que faz lembrar o Rush no compasso certo para o cantor declamar a letra, num desses raros casos na música mundial em que há um perfeito casamento entre letra e música.


VÍDEO

Completando o pacote multimídia, o vídeo de produção impecável, rico em elementos, personagens, cores e cenários, que reforçam a tensão transmitida pela canção com uma atuação irretocável de Ednaldo que nos faz perguntar porque ele ainda não estrelou uma superprodução hollywoodiana.

No mais é assistir e se deliciar com o talento de Ednaldo Pereira

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

POSTAGEM No 171 - LET'S TALK ABOUT - POLÍTICA

O blog chega a sua postagem de número 171, e para comemorar essa marca, achei pertinente aproveitar esse momento de proximidade das eleições para falar sobre política e de como os políticos brasileiros  trabalham fortemente para aumentar o desencanto da maioria da população com essa raça que na minha modesta opinião e sendo bastante caridoso com eles, deveriam ser todos executados em praça pública.

Mas aí, me vem em mente que o sistema se retroalimentaria com um bando de suplentes, assessores, sucessores e aderentes de toda espécie que acaba sendo melhor deixar tudo como está, sermos as marionetes nesse processo democrático, tampar o nariz e eleger os mesmos que sempre se beneficiaram da leniência e permissividade do poder.

Assim sendo, fiz um breve, mas bem breve perfil dos três principais candidatos a presidência da república, seus vices e principais apoiadores, comparando com o seu discurso de campanha para chegar a triste conclusão que faz pelo menos trinta anos que o circo é o mesmo: os mesmos discursos, os mesmos personagens, o mesmo "mise-en-scéne" cínico (desculpem-me pela redundância) que nos submetem a cada dois anos. 

Não perdi muito tempo falando dos demais porque o resto é o resto que só está lá para legitimar essa patifaria que é a política partidária brasileira e levar uns trocados e/ou cargos públicos no final do processo.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Presidente: Aécio Neves
Vice: Aloysio Nunes Ferreira
Apoiadores: FHC, Pimenta da Veiga, José Serra

Comentário
Vendem Aécio como um político jovem, com força política para "mudar o Brasil",não concorda com a manutenção de um partido no poder e que diz dar um basta na corrupção do PT, dentre tantas outras promessas comuns de campanha.

Começa a ficar difícil de acreditar se considerarmos que:

a) Foi deputado estadual por 4 mandatos, Senador por 1 mandato e governador de Minas Gerais por dois mandatos, ou seja: tá lá dentro e joga o mesmo jogo dos adversários;

b) Vem de família tradicional na política brasileira desde meados do século XX;

c) Seu partido governou o país por 8 anos e concorreu na eleição seguinte para se manter no poder;  
d) Seu vice é Deputado desde 1982....

e) Seu partido está envolvido em pelo menos duas "suspeitas" de esquemas de corrupção: o mensalão tucano e o caso lá dos trens....
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Presidente: Marina Silva
Vice: Beto Albuquerque
Apoiadores: Não faço a menor idéia

Comentário
Vendem Marina como uma política jovem, o símbolo da mudança na política, com vontade e disposição para "mudar o Brasil", e que diz dar um basta na corrupção do PT, dentre tantas outras promessas comuns de campanha.                                                                                                                                       
Começa a ficar difícil de acreditar se considerarmos que:  

a) Seu vice foi deputado estadual e federal totalizando e mandatos e secretário de governo de Olívio Dutra do PT,ou seja: tá lá dentro e joga o mesmo jogo dos adversários                                                   

b) Foi Ministra de Lula;  

c) Os partidos da sua coligação são partidos de menor expressão que são fruto de uma legislação eleitoral escrota cuja finalidade principal é a manutenção do poder dos maiores.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Presidente: Dilma Roussef
Vice: Michel Temer
Apoiadores: Lula, José Sarney, Collor, Renan Calheiros

Comentário
Vendem Dilma como a política que vai continuar comandando as mudanças no país,
dentre tantas outras promessas comuns de campanha.                                                                                                                                       
Começa a ficar difícil de acreditar se considerarmos que:

a) O seu partido com um histórico de lutas em favor dos trabalhadores oprimidos pelos governos das velhas oligarquias políticas que controlavam o poder, se junta anos depois com os próceres das velhas oligarquias  para continuar no poder;

b) Seu vice vem de um partido reconhecidamente fisiologista, mais interessado em lotear o governos para atender os seus interesses mais pessoais.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

POEMA POÉTICO DA MEIA NOITE

100 anos da morte de Augusto dos Anjos

VERSOS DE AMOR
Augusto dos Anjos

Parece muito doce aquela cana.
Descasco-a, provo-a, chupo-a . . ilusão treda!
O amor, poeta, é como a cana azeda,
A toda a boca que o não prova engana.

Quis saber que era o amor, por experiência,
E hoje que, enfim, conheço o seu conteúdo,
Pudera eu ter, eu que idolatro o estudo,
Todas as ciências menos esta ciência!

Certo, este o amor não é que, em ânsias, amo
Mas certo, o egoísta amor este é que acinte
Amas, oposto a mim. Por conseguinte
Chamas amor aquilo que eu não chamo.

Oposto ideal ao meu ideal conservas.
Diverso é, pois, o ponto outro de vista
Consoante o qual, observo o amor, do egoísta
Modo de ver, consoante o qual, o observas.

Porque o amor, tal como eu o estou amando,
E Espírito, é éter, é substância fluida,
É assim como o ar que a gente pega e cuida,
Cuida, entretanto, não o estar pegando!

É a transubstanciação de instintos rudes,
Imponderabilíssima, e impalpável,
Que anda acima da carne miserável
Como anda a garça acima dos açudes!

Para reproduzir tal sentimento
Daqui por diante, atenta a orelha cauta,
Como Marsias — o inventor da flauta —
Vou inventar também outro instrumento!

Mas de tal arte e espécie tal faze-lo
Ambiciono, que o idioma em que te eu falo
Possam todas as línguas decliná-lo
Possam todos os homens compreendê-lo!

Para que, enfim, chegando à última calma
Meu podre coração roto não role,
Integralmente desfibrado e mole,
Como um saco vazio dentro d'alma!

terça-feira, 23 de setembro de 2014

PEQUENO CIRCO DOS HORRORES - EPISÓDIO 6

GG Alin e toda a sua "obra"

Talvez o mais punk de todos os punks. Perto dele Sid Vicious é somente um menino mimado querendo aparecer e Ozzy personagem de programa infantil ou Marilyn Manson patricinha de shopping center.

Uma pequena amostra do talento do rapaz...



Grandes histórias, pequenos personagens.

Nome de batismo: Jesus Christ Allin.

GG Alin, cantor norte americano levou ao extremo a filosofia destrutiva do punk, tanto em suas músicas, quanto em suas atitudes no palco: não era incomum se cortar, se imolar e quebrar garrafas em sua cabeça. Tudo isso nu.

Além de drogas, muitas drogas, antes dos shows tomava quantidades oceânicas de laxante e o "resultado" aparecia no palco e ele gentilmente distribuía para a platéia.

Invariavelmente suas apresentações acabavam com a interferência da polícia e com ele preso por atentado ao pudor, desacato à autoridade ou incitação à desordem.

Sua morte em 1993 não poderia ser mais emblemática: após ter um de seus shows interrompidos, GG Alin acabou numa festa e numa overdose de heroína morreu esquecido, ninguém percebeu a sua situação enquanto a festa rolava.

Foi velado ali mesmo, do jeito que estava.

Fonte:
http://superbizarro.com.br/gg-allin-o-punk-mais-punk-da-historia/
www.ggalin.com




domingo, 21 de setembro de 2014

PREÇO E VALOR

Aí você vê que tem alguma coisa errado com o mercado, com os lojistas, com o futebol ou com tudo quando TRÊS camisas do Bahia não paga UMA do Galícia...

Vi ontem no www.netshoes.com,br


Ontem na loja Centauro do Salvador Shopping

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

MANDANDO RECADO

Essa juventude está a cada dia mais precoce, mais carente, mais egoísta, mais rancorosa, mais agressiva...


No meu tempo, a gente resolvia essas diferenças na hora do recreio...

"Eu queria ter dado um sumiço em SUA VIDA!" pode resumir esse vídeo.


Vi enquanto vadiava no Bobagento

terça-feira, 16 de setembro de 2014

PEQUENO CIRCO DOS HORRORES - EPISÓDIO 5

Genival Santos - Eu lhe peguei no flagra

Aqui não tem muito o que dizer: o cara canta "Eu lhe peguei no FRAAAGAAAA".

Pronto, basta.



Grandes histórias, pequenos personagens:

Dizem que esse paraibano tem uma extensa discografia com 28 discos gravados desde os anos 70, vendendo 5 milhões de cópias...

Ele foi lavrador, sapateiro, carregador de cimento e ajudante de pedreiro, antes de se tornar cantor.

Foi avacalhado no famoso programa do Flávio Cavalcanti e depois voltou em alto estilo como convidado.

Hoje vive em Fortaleza e continua fazendo os seus shows onde certamente conta que pegou a mulher no "fraga"...

Fonte: http://www.onordeste.com/onordeste/enciclopediaNordeste/index.php?titulo=Genival+Santos&ltr=g&id_perso=858


sábado, 13 de setembro de 2014

JOGO DOS ERROS - RESPOSTA

Em destaque a resposta do desafio.

Pior que os 3 erros de português em 7 palavras é achar essa cidade além de bela, LINDA!

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

JOGO DOS ERROS - DESAFIO

Encontre 4 erros nessa postagem capturada do facebook.

A resposta coloco dia 13/09/14 às 10:00hs.

Se você tiver tempo pra gastar, mande a resposta nos comentários.

Quem acertar vai ganhar, vai ganhar........ bom, vai ganhar minha admiração.


terça-feira, 9 de setembro de 2014

PEQUENO CIRCO DOS HORRORES - EPISÓDIO 4

Daminhão Experiença

Depois de ouvir algumas músicas desse cara, fico pensando que não deve nada ao grande Jota C. que foi destaque no episódio 1 dessa série.

A diferença é que algum "formador de opinião" deve ter simpatizado com ele e colocou-o no pedestal como um "sábio" (tá lá no wikipedia dizendo isso).
  
Daminhão Experiença é "verbete" no Wikipedia e se não o conhecesse, acharia que sua obra estaria no mesmo nível de Raul Seixas, Caetano Veloso ou Mutantes de tão incensado que esse cara é.

Ele é esquisito até pra mim, que tenho uma tolerância grande com esquisitices musicais. Ouvi-lo dá nos nervos...


Grandes histórias, pequenos personagens.

Daminhão Experiença nasceu em 1937 em Lauro de Freitas/Bahia e desde 1949 mora no Rio de Janeiro. Sua suposta genialidade se iniciou quando bateu a cabeça enquanto servia à Marinha, sendo dispensado posteriormente.

Tem uma infinidade de discos e foi tema de um documentário em 2007 exibido no Festival de Brasília.

Diz que veio do planeta Lamma e o seu dialeto que é falado em várias de suas composições. No seu site http://www.damiaoexperienca.net/ tem toda a sua obra disponível.

Está até hoje na ativa e sua história deverá virar um longa metragem.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Daminh%C3%A3o_Experien%C3%A7a


domingo, 7 de setembro de 2014

CRÔNICA URBANA - O AMOR NÃO TEM HORA NEM LUGAR

Imaginem o Ferry boat que faz a travessia Ilha de Itaparica X Salvador lotado, com todo mundo tenso por causa da ventania que deixou a embarcação instável e "jogando" muito durante toda a viagem.

Eis que depois de mais de uma hora, chegamos a Salvador. Enquanto todos se preparavam para descer, um cidadão está num sono pesado que nem percebia o que estava acontecendo ali, sua acompanhante se levanta com pressa de sair logo dali nem percebe que a situação do camarada, ao chegar perto da escada de acesso à saída, volta nervosa e chama o cidadão, cutucando o seu braço:

- Josias, acorda!

E Josias continuava em plácido sono.

Cutucou de novo e de novo sem com que conseguisse acordá-lo.

Aí que se vê como o carinho entre as pessoas supera qualquer situação e não se ocupa com o lugar ou com quem esteja perto. Naquele ambiente pouco provável a demonstrações explícitas de carinho, nossa amiga dá uma tapa no ombro de Josias e grita afetuosamente:

- Josias, seu sacizeiro, vai ficar aqui e voltar pra ilha, é sua "mizéra"?

Depois desse carinho todo, calmamente assustado Josias desperta e responde para ela que já tinha tomado o caminho da saída:

- Vou!

Prontamente ele se levanta e segue a patroa, rumo à saída do ferry, se perdendo naquele monte de gente.

Como o ferry demorou a atracar, os pedestres se amontoavam no convés dos veículos. E enquanto esperavam, naquela confusão, se ouviam os gritos do outro lado, "é isso mesmo, ele é descarado, joga duro, minha tia!".

Quem estava no centro da turba? Josias e sua esposa que reclamava com ele com o apoio dos demais passageiros. Aí que aconteceu a segunda demonstração de afeto do dia: enquanto a mulher reclamava sem parar, Josias reagiu fazendo um "chifrinho" com os dedos em sua esposa, levando a multidão à loucura.

A estratégia funcionou que a mulher parou de reclamar e começou a sorrir e Josias, o homem que não gosta de brigar, dava um matreiro risinho fácil naquele rostinho lindo e vermelho de quem estava cheio de cana.

Josias, a partir desse momento você é um exemplo de tolerância para todos os homens casados desse mundo. Você é o mensageiro da paz.

NOMES INADEQUADOS PARA A FIRMA

Dono: precisamos de um atendente, pode ser homem ou mulher.

Gerente: Pode deixar, chefe, vou começar o processo hoje mesmo...

Depois de três meses sem preencher a vaga....

Dono: O que houve que até agora não preenchemos a vaga?

Gerente: sinceramente, não sei chefe. Estamos pagando bem, o trabalho é simples: atender ao público e ao telefone.  E para atender é só se identificar, falar o nome da empresa e bom dia / boa tarde. Como está difícil achar mão de obra hoje em dia...







sexta-feira, 5 de setembro de 2014

REINVENTANDO A MARCA DA EMPRESA

Executivo: nossa empresa é líder de mercado, está presente em todo o mundo e está precisando renovar sua marca, se reinventar.  Por isso contratamos sua empresa para dar essa repaginada em nossa imagem. Tudo isso sem perder nossa tradição

Dias depois....

Publicitário: Finalizamos o projeto de imagem, ela é jovem, dinâmica, está antenada com o mundo moderno e representa com fidedignidade a qualidade do seu produto, sem perder a identificação com a tradição da empresa! Apresento-lhe a antiga e a nova marca!


Executivo: Ótimo, adorei, era desse jeito que imagin..... pera um pouco.......


E foi assim que alguém perdeu o cliente, e foi assim que alguém foi demitido....

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

CAMPEONATO MUNDIAL DE TOMBO À DISTÂNCIA

E já temos a primeira vencedora do Campeonato Mundial de Tombo à distância e ééééééééééé do Brasiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiillllllllllllllllllllllllll.

Vai minha tia!

terça-feira, 2 de setembro de 2014

ROMANCES MODERNOS

As coisas hoje em dia acontecem com muita rapidez, não?


Tava no Insoonia

PEQUENO CIRCO DOS HORRORES - EPISÓDIO 3

Psykóze - Desilusão

A banda, o disco, a música são sensacionais e compuseram a trilha sonora da minha adolescência, mas a banda ATRAVESSAR NA GRAVAÇÃO DO DISCO é muito tosco! Ocorre em 0:50 do vídeo.



Grandes histórias de pequenos personagens.

O disco SUB foi a segunda coletânea de bandas punk no Brasil, foi gravado em 1983 e contava ainda com Ratos de Porão, Cólera e Fogo Cruzado.

Com uma tiragem de 3.000 cópias, este disco é um marco na história da cultura underground brasileira.

O QUE VOCÊ QUER SER QUANDO CRESCER?

Cada um tem o seu exemplo....


FILOSOFIA FILOSOFAL DO DIA

Como pode um livro de AUTO ajuda ser escrito por OUTRA pessoa?

domingo, 31 de agosto de 2014

PEQUENO CIRCO DOS HORRORES - EPISÓDIO 2

Hoje com política.

 Pastor Everaldo, BolsonaroS, Feliciano, Doctor Rey: é o comboio do fim do mundo, o expresso odioso da chapinha, o avanço do retrocesso...



São coisas como essa que faz com que não se dá para levar a política brasileira a sério...

sábado, 30 de agosto de 2014

LET´S TALK ABOUT: COMIDAS

Comer é uma das melhores coisas que temos a fazer.

Comer bem, muito mais que com a simples finalidade de alimentar o corpo, pode se tornar um momento satisfação da alma: uma boa apresentação, o perfume, o gosto, fazendo com amigos e pessoas queridas sem a agonia e a pressa da cidade, e fazer num lugar bacana acaba se transformando a refeição numa uma experiência multi sensorial.  

De vez em quando aparecem no caminho da gente um desses lugares que "contando ninguém acredita": um restaurante integrado à natureza, aproveitando a exuberância da mata atlântica, com um cardápio variado, farto e que consegue a proeza de ser TUDO muito, mas muito bom mesmo!

Somado ao atendimento cortês e atencioso e à simpatia dos proprietários, cada refeição se transforma numa experiência única e a vontade de voltar sempre é inevitável...

Além da comida e da natureza, a casa ainda tem umas redes do lado de fora para quem quiser tirar uma madorninha depois do almoço....

Como disse, TUDO é muito bom: as carnes, o peixe, até as saladas são divinas, mas se eu for recomendar algo em específico, recomendaria sem errar o Risoto de Polvo que é algo indecente de bom....

O restaurante chama Natureza Viva e está situado na BR 101 a mais ou menos 5 - 10 minutos da cidade de Gandu na Bahia, no sentido de Itabuna. A sinalização ajuda a encontrar o lugar...

Essa é minha dica para quem passear pelo baixo sul do estado da Bahia, certamente um dos lugares mais lindos do mundo.



Para ver mais: https://www.facebook.com/naturezavivaecologica

NOMES INADEQUADOS PARA A FIRMA

- Estou precisando de uma indicação de uma oficina para consertar meu equipamento, você conhece alguém?

- Conheço sim, você vai lá na rua tal, número e tal...

- e é bom mesmo?

- Ô se é....


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

terça-feira, 26 de agosto de 2014

PEQUENO CIRCO DOS HORRORES - EPISÓDIO 1

Começo essa série mostrando esse grande intérprete e cantor Jota C. e sua linda "melódia" Não acredito mais no amor.

Jota C. é um incompreendido da música popular brasileira. A riqueza melódica, as variações vocais e o compasso descompassado de suas canções não são facilmente digeridas pelo público ávido por canções fáceis de refrões pegajosos, que pode facilmente classificá-lo como desafinado e sem ritmo...

Não seria exagero a comparação com outro músico mais famoso e menos talentoso que Jota C.: João Gilberto, que quando lançou sua musiquinha "nhé nhé nhé" também não foi compreendido e avacalhado por muita gente e hoje é tido por muitos como um gênio.

Agora sabe como é ne? o cara não mora em Copacabana nem tem amigos influentes e acaba assim fadado à zoeira infinita....

Espero que o tempo possa fazer justiça a esse mestre injustiçado...

Senhoras e Senhores: Jota C. e sua linda canção "Não acredito mais no amor"


Grandes histórias, pequenos personagens:

Jota C (Jose Cardoso) é um metalúrgico que mora na periferia da zona sul de São Paulo. Um dia juntou dinheiro e realizou o seu sonho de gravar um CD.

Surgiu então a obra prima Novo Millenium, com sete belíssimas músicas:


Tracklist:


- A Minha Vida É Tão Triste
- Estou Sofrendo Demais
- Lá Na Estação
- Não Acredito Mais No Amor
- Ricardinho
- Salve A Nossa Pátria
- Vem Doçura


Fonte
http://vitrolaeletronica.blogspot.com.br/2008/06/jota-c-novo-millenium.html

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

GRANDES PORCARIAS DA HUMANIDADE - PARTE 3

Salgadinho sabor "Costela com Limão"


Lá estava eu naquela gloriosa estação rodoviária de interior esperando o ônibus para voltar, quando a fome básica de meio de tarde chega.

Olho para um lado e para o outro e as opções para comer qualquer coisa não é mais das animadoras: não tem café, salgados fritos de uns dias, biscoito recheado suspeito... a fome até deu vontade de passar....

Eis que, olhando mais atentamente para o display de salgadinhos deparo com essa pérola da industria alimentícia: salgadinho de milho sabor Costela com Limão....

Imbuído do espírito desbravador da gastronomia da auto destruição, após pensar, não resisti: pedi para experimentar esse exótico exemplar de merenda pronta, observando seus aspectos físico-químicos e as consequências da degustação.

Não tem muito o que dizer dele não.... mas o que mais gostei, que provar esse negócio é um exercício de criatividade e imaginação: deu trabalho sentir o gosto da costela com limão. Se for definir, é algo próximo a azedo defumado.

Para amenizar o desastre, um refrescante guaraná Schin.

Como não pode deixar de ser, o cheiro que fica na mão te acompanha por horas, entranha na pele e nas unhas, que nem o sabão ou álcool gel conseguem dar avença.

Segui viagem com esse perfume nas mãos e uma arrependimento mortal....

Altamente não recomendado. Por sua conta e risco. Somente para os fortes.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

O IMPORTANTE É TER HISTÓRIAS PARA CONTAR - PARTE 11

Ou: Porque deveria achar que minha carreira de músico não daria certo,
Ou: A primeira viagem a nunca esquece,
Ou: Pela segunda vez, a primeira.

Não, não vou falar sobre experiências com drogas.

Vou contar, no que memória permite lembrar, sobre a primeira vez que minha banda foi tocar fora de Salvador da Bahia.

Parte 1 - As semanas que antecederam o evento

Tinha uma banda com uns amigos, e nessa época, falo de 22 anos passados, numa fase de dureza extrema e hábitos exagerados, tocávamos aos fins de semana num bar para basicamente pagar o consumo da semana que passou.

De tanto tocar, mantivemos uma relação de "escambo etílico-musical" com o dono do bar. O negócio era tão bom (pra ele) que em pouco tempo ele abriu uma filial na gloriosa cidade de Aracaju.

Como não poderia deixar de ser, fomos "convidados" para tocar na inauguração dessa filial, que segundo o dono do empreendimento, seria a "maior casa de shows do Nordeste".

Durante as semanas que antecederam intergaláctico evento de nossas vidas juvenis, a expectativa e os preparatórios da banda aconteceram de maneira frenética: ensaios, arranjos, repertório, além da pressão do dono do bar, que ia aos ensaios para certificar que tudo sairia conforme a grandiosidade do evento. 

Parte 2 - O Estabelecimento Comercial

O bar, ah, o bar...

Apesar de ser um estabelecimento "de rua",acanhado, tinha uma programação cultural variada, com a gente tocando aos domingos, voz e violão durante as semanas e nas quartas feiras, shows com transformistas. Tinha atração para todo o tipo de gosto.

É o famoso "era ruim, mas era bom".

E para a inauguração da filial, iríamos nós, mais uma banda de pagode, as "meninas" e mais um monte de agregado, vizinho, criança, papagaio e afins.

Parte 3 - A viagem

Após tantas expectativas, num sábado pela manhã, estávamos ansiosamente prontos. E desde o começo deveríamos imaginar que o que seria uma simples viagem para fazer uma apresentação musical se transformaria numa aventura (porque não dizer, uma roubada).

Foi alugado um ônibus para transportar a trupe, mas o desditoso veículo tinha pelas nossas contas uns 15 anos e estava bastante judiado pelo tempo. Como tudo era festa até então, nem demos atenção a esse fato...

Todo mundo acomodado, com um violão e bebida, as oito da manhã saímos rumo a Aracaju.

Depois de umas duas ou três horas de viagem, eis que ônibus para, quebrado.

Passamos o resto da manhã e o boa parte da tarde no meio do nada, sem nenhuma cidade por perto, esperando pelo conserto da "aeronave".

Nessa época não tinha Linha Verde, o percurso era feito pela BR e celular nem em filme de ficção cientifica. Para resolver a situação, depois que o motorista e os "mecânicos" não conseguiram resolver a situação, saímos em busca de ajuda.

A essa altura, já tomamos toda a bebida, a animação acabou, chegou a sede e a fome. E todo mundo com dinheiro contado...

Depois de muito tempo, não lembro como, consertaram o ônibus e seguimos viagem, rezando para o ônibus não quebrar de novo.

Parte 4 - A chegada

Já era uma 8 da noite quando a gente chega finalmente em Aracaju no lugar combinado com a comitiva de recepção, mas devido ao adiantado da hora e o cuidado do "contratante" simplesmente não tinha ninguém lá....

Todo mundo cansado, sem dinheiro, num lugar que ninguém te conhece, com instrumentos musicais e equipamentos dentro do ônibus. Um quadro verdadeiramente animador.

Depois de muita movimentação, encontraram o pessoal e nos dirigimos até a "maior casa de espetáculo do nordeste".

Parte 5 - "A maior casa de espetáculo do Nordeste"

Já umas onze da noite ou mais chegamos no estabelecimento. Até hoje procuro a maior casa de espetáculo do Nordeste... de todas as referências que nos foram dadas do lugar, as únicas coisas que conferiam era o fato de ser uma casa e estar no Nordeste brasileiro...

Uma casa velha, com reboco das paredes caindo ao pedaços, com uns pilares que pareciam dançar e sem nenhuma indicação do que era ou que seria era o que nos esperava... Cenário de filme de terror, num bairro de subúrbio em Aracaju.

Não tinha esquema de som, de luz, de nada....

O desespero começou a bater quando tinham nos prometido que no local ia ter lugar para nos instalarmos. Em parte estavam certos, porque lugar no chão tinha à vontade para escolher e dormir...

Como não tinha muito a se fazer, cada um se virou como pode e eu "dormi" no ônibus...

Parte 6 - O domingo

O que pode se fazer numa cidade estranha com dinheiro somente "do ônibus" e com uma muda de roupa apenas?

A galera se cotizou para tomar o café e almoçar. Até acontecer a apresentação da banda, cinco horas da tarde, tivemos a ousadia de conhecer a praia da cidade, na vadiagem total. 

Isso porque passava um ônibus pra ida e outro pra volta onde estávamos.

Parte 7 - A apresentação e a volta

Não lembro de nada do que aconteceu... Mas fiquei uns 15 anos sem ir a Aracaju.....






domingo, 27 de julho de 2014

O IMPORTANTE É TER HISTÓRIAS PARA CONTAR - PARTE 10

Ou: senhoras e senhores, vos apresento Cícero, o cicerone sincero.

Viajar é bom, viajar renova, viajar faz você ficar alegre, viajar faz você gastar o seu dinheiro em coisas que normalmente não gastaria.

Uma das coisas boas de fazer uma viagem é conhecer a cultura, lugares e pessoas diferentes.

Por isso o ideal á não contratar pacotes de viagem, por limitar completamente as possibilidades de conhecer melhor os lugares e ficar na mão dos guias que te levam sempre para os lugares convenientes para ELES .

Mas, nem sempre isso é possível e certa vez contratamos um passeio para fazer o roteiro padrão para turistas, e nesse momento tivemos a felicidade de conhecer Cícero, o cicerone sincero.

Combinamos horário e lá estava ele, depois de terminar a "coleta" vamos para os passeio e na primeira parada, descobrimos o lado sincero e franco de Cicero, que sem cerimônias falou:

"...Pessoal, aqui a direita vocês estão a vendo a casa tal. construída em tal ano, e tal monumento em homenagem a tal situação. Agora, a estátua tá feia assim porque os políticos daqui não se preocupam muito com esse lado da cidade, não. Aqui é bonito tem tal museu, mas não venham aqui não porque aqui é cheio de ladrão, não vale a pena não...."

Passeio continua e ele explicando:

"...Pessoal nosso passeio agora agora vai para tal lugar, vamos ficar tanto tempo, chegando lá, tem lugar pra comer, e fazer compras, agora, se vocês forem comprar lembranças lá é tudo muito caro, não vale a pena compra lá não... No centro da cidade tem lugares mais baratos...."

Já agradecido por Cícero me fazer economizar alguns tostões em bobagens, o passeio seguia, em outra parada ele solta:

"...Pessoal, vamos parar agora em tal lugar, mas vou avisando que dia de hoje aqui é HORRÍVEL, tem muita gente, vendedor te atrapalhando toda hora e muito malandro... melhor é a gente passar rapidinho para vocês conhecerem e a gente segue o passeio..."

Enquanto isso ele vai falando das coisas do lugar, passeios, coisas bacanas e algumas considerações, como manda o figurino.

Chegando em nosso destino, ele chega pra mim no canto e fala, para fechar o passeio, manda:

"...ó, se te oferecem tal passeio, não vá não, viu? já aconteceram dois acidentes e duas pessoas morreram...."

Agradecido a Cícero, o cicerone sincero, por preservar minha integridade física e financeira, continuamos o passeio e chegamos vivos em casa...






LET´S TALK ABOUT - FÓRMULA 1 - GP DA HUNGRIA

Grande Prêmio da Hungria 2014
27/07/2014 Hungaroring - Budapeste

Gostar de automobilismo é algo que algo não tem explicação. Os detratores não o consideram como esporte, ou que são carrinhos dando voltas e voltas que não chegam a lugar nenhum. Mas a competição, o desafio em superar os limites, a imprevisibilidade, a tecnologia aplicada tudo isso para se ganhar um pentelhésimo de segundo e superar os concorrentes, onde os detalhes fazem a diferença entre a vitória e o resto, fazem das corridas de automóveis durante cerca de duas horas uma síntese do que é a vida...

Por mais que se explique, não dá para exprimir em palavras o que é gostar de corridas de carro, e em especial de corridas de Fórmula 1. Mas o que aconteceu hoje na Hungria consegue em parte evidenciar o que é essa paixão...

Uma corrida na acepção da palavra, com todos os ingredientes para aqueles que não entendem, entender o que é essa paixão. Foi absolutamente lindo de ser ver.

Antes de mais nada a pista de Hungaroring é a segunda pista mais lenta de toda a temporada, perdendo apenas para a de Mônaco, de rua. Com poucas retas e muitas curvas, são 14 nos 4,381 Km de extensão, ultrapassar nessa pista não é tarefa das mais fáceis nessa pista de baixa velocidade, o que proporciona ou corridas extremamente chatas ou espetaculares como a de hoje.

E o que vimos hoje, foi para a história.

Teve chuva, ultrapassagens, disputa por posições, acidentes, interrupções, indefinições do clima, enfim, totalmente indefinido até a bandeira final, onde os detalhes fizeram a diferença.

Ante estas variáveis, podemos dizer exageradamente que foi uma corrida maluca.... 



Dos destaques, podemos começar pela parte de baixo da classificação:

Pastor Maldonado
Bateu nos outros, rodou, quase quebrou e ainda assim conseguiu chegar em 13o. Para melhorar, ainda viu Grosjean bater sozinho durante o safety car. Permanece em 2015 lastreado pela PDVSA, a Petrobrás deles.

Kimi Raikkonen: Numa corrida sem sal nem pimenta, merece destaque por largar em 16o e chegar em 6o.

Lewis Hamilton: embora não chegou em primeiro, foi o grande vitorioso do dia. Largou dos boxes, saiu da pista, teve o aerofólio dianteiro danificado e chegou em terceiro. Esperava-se que sairia da corrida com uma distância universal atrás do Nico Rosberg, mas acabou que ao chegar à frente do companheiro de equipe, reduziu a diferença de 14 para 11 pontos.

Nico Rosberg
Talvez o grande perdedor, largou na frente, teve problemas nos freios e apesar da reação na parte final da corrida chegou em 4o, exatamente atrás do Hamilton.

Daniel Ricciardo
Não tem muito pra falar do único esse ano que bateu as Mercedes e está botando, somente, Vettel no bolso.

Menção Honrosa
Fernando Alonso: mais uma corrida em que mostrou que atualmente é o melhor entre todos e entra fácil na lista de melhores de todos os tempos.

Menção Horrorosa 
Equipe Williams
Jogou no lixo a ótima corrida dos seus dois pilotos com uma estratégia inexplicável.

domingo, 22 de junho de 2014

GRANDES PORCARIAS DA HUMANIDADE

CACHORRO QUENTE




Como diria lá o alemão: "leis são como salsichas, é melhor não saber como são feitas".

Mas como desprezar essa maravilha clássica das comidas de rua?

Quem pode nos alimentar bem (leia-se encher a barriga), ter proteínas, carboidratos e gorduras saturadas de maneira rápida, podendo ser achada em vários lugares a qualquer hora do dia ou da noite, ser de fácil preparo e de consumo rápido e o mais importante: é bem barato....

Qual pessoa minimamente saudável nunca experimentou ao sair da faculdade à noite, na fase de dureza de estudante universitário, ou na madrugada, depois da balada, ou ainda na larica mesmo???

O casamento do pão, com aquele molho ralo com pedaços de tomate e cebola, com a carne bovina, suína mecanicamente separada (nome pomposo para o resto da sobra das carnes utilizada em outros produtos, gordura, sal, corante, mais sal, mais corante, mais gordura, conservadores e realçadores de sabor) mais aquela maionese de procedência duvidosa é perfeito.

Ideal é comer os de rua, pois não é incomum achar as “promoção de dois réau” com um copo de refrigerante Indaiá de laranja e uma batata palha sabor óleo pra lá de suspeita.... Uma refeição completa, pois.


Estatisticamente, o cachorro quente mata 70 pessoas por ano ao redor do mundo, sendo mais letal que ataques de tubarão, esses simpáticos animais aquáticos, que matam 5 pessoas por ano. Pra quem duvida essa relevante pesquisa está no http://hypescience.com/20-causas-de-morte-mais-provaveis-do-que-um-ataque-de-tubarao/

terça-feira, 1 de abril de 2014

SOBRE AS "COMEMORAÇÕES" DO GOLPE DE 64 E MEUS PROBLEMAS

Como muita gente deu seu pitaco sobre esse solene dia na história recente do Brasil, "resolvi também dá uma queixadinha porque sou um rapaz latino americano que também sabe se lamentar".

Sinceramente, não consigo ver diferença entre o velho que defende a volta da ditadura com os jovens que defendem a liberdade de expressão calando o professor em sua palestra saudando o golpe militar.

Ambos pararam no tempo e são igualmente reacionários, míopes, violentos, sectários e autoritários. 

O que acho mais interessante de assistir nesse embate "ideológico" é um atraso histórico de pelo menos vinte  e cinco anos: vejo pessoas em passeatas combatendo os comunistas (?) e os "comunistas" acreditando realmente que milico tem capacidade de assumir o poder nos mesmos moldes da tal "revolução".

Historicamente tanto o comunismo quanto os governos militares fracassaram, enriqueceram alguns poucos e sucumbiram aos tempos de livre mercado, onde o que interessa é o quanto você tem e não o que você pensa.

No fim das contas, os líderes, agitadores, cabeças desses "movimentos" querem mesmo é tirar algum proveito dessa situação com a aprovação do rebanho de cordeiros, de um lado ou de outro, e a revolta do rebanho "perdedor".

Como diria aquele outro lá: "Para que as coisas permaneçam iguais, é preciso que tudo mude."


segunda-feira, 3 de março de 2014

LET´S TALK ABOUT LIVROS

Ou, mais um post inútil. Se não ler, não perde nada.

Sinceramente, dentre tantos bons hábitos que não cultivei, um deles foi o da leitura.
 
Em meus quase quarenta anos de vida li muitos poucos livros, a maioria, por obrigação escolar.
 
O primeiro livro que li, que me recordo, foi o clássico "Meu Pé de Laranja Lima" no distante ano 1984.
 
Logo depois li ""O Gênio do Crime" que tratava de uma quadrilha que falsificava figurinhas de futebol. Foi nele que tive pela primeira vez prazer na leitura, lembro que ficava agoniado para chegar em casa e ler os capítulos seguintes...
 
Nessa época, minha mãe forrava todos os livros escolares com um plástico verde, grosso, e tinha a minha identificação em etiquetas autocolantes, como o meu nome completo, série, turma e número de telefone, para o caso de perda do livro....
 
Passada a época escolar, a leitura ficou escassa demais... Basicamente, li tres livros desde então: O Príncipe, Eu e Outras Poesias e Admirável Mundo Novo. Sendo que, o último, levei cinco meses lendo e a multa que paguei na Biblioteca da faculdade dava para pagar uns três exemplares novos...
 
Mas creio que compensei a parca leitura com ótimos filmes e excelentes músicas que formaram, por assim dizer, meu mau carátismo cultural...
 
Tentei, sem sucesso, aderir a modernidade lendo os chamdos e-books. Mas ter aquela luz em sua cara enquanto você tenta se concentrar na leitura. Outrossim, a atividade da leitura tem um quê de sensual com o indescritível prazer de sentir o cheiro e tocar paciente até descobrir completamente os segredos guardados em cada página.
 
Sendo assim, nesse final de semana, me deu uma vontade de ler qualquer coisa que fugisse do técnico ou da obrigação profissional. E eis que, na fila do supermercado sou involutariamente apresentado à serie de pocket books  da editora L&PM e peguei um exemplar para adicionar à minha agora não mais nula biblioteca.
 
Como estou voltando a ler, nada mais adequado que Voltaire.
 
E igualmente nada mais adequado que o livro "Cândido ou o Otimismo", que é bam adequado por assim dizer com a minha parvoice de ser um otimista contumaz, beirando a idiotia.
 
Nem sei bem se o livro trata exatamente sobre isso, mas que tem muito à ver  isso tem.
 
Se conseguir terminar a leitura nessas minhas longas noites insones, voltarei a contar aqui o que achei.
 
 

sábado, 22 de fevereiro de 2014

O IMPORTANTE É TER HISTÓRIAS PRA CONTAR - PARTE 9

Ou: porque deveria saber desde o começo que eu carnaval não é a minha praia.

Salvador.

Ano de 1986.

Estávamos vivendo o auge da explosão do que chamam de axé music.

Produção cultural local fervilhando: ampla cobertura na rádios e na tv, principalmente na TV Itapoan.

A todo momento apareciam novos artistas com sucesso imediato: Laurinha, Sarajane, Jorge Taime, Carlos Neto, Banda Mel, Djalma Oliveira...

E o mais retumbante de todos: o ícone, o mito LUIZ CALDAS.

O disco Magia, lançado em 1985 era tocado exaustivamente nas rádios e a música Fricote era sucesso nacional, Luiz Caldas era o maior nome da música baiana nessa época.

Eu um imberbe garoto de 11 para 12 anos, via aquilo com espanto assombroso, muito mais "vítima" da massificação da música e do "movimento".

Eis que chega a época do carnaval, e já me achando homem suficiente decido ir para a rua sozinho e ver ao vivo aquela galera toda, principalmente Luiz Caldas.

Então fui, escondido de meus pais e sem um puto no bolso.

O lugar mais próximo de minha casa era a Praça Castro Alves, que dava para ir e vir andando e chegar rápido em casa sem que Seu Jorja e Dona Rosa percebessem. Pelo menos assim eu achava que seria.

E no tão esperado dia, vou pra rua, era mais ou menos duas da tarde e saio sorrateiramente de casa e vou para a Praça Castro Alves, defronte ao Edifício Sulacap.

Como estava cedo, ainda tinha pouca gente na rua e eu achando que ficaria tudo assim. Foi quando tive o primeiro sinal que aquilo não era pra mim: nem tinha bem chegado e sou recepcionado por dois moleques mais ou menos da minha da idade que se esbarraram em mim e me derrubaram, quando estavam para finalizar o serviço, um dos dois diz: não é esse não... e desceram correndo no sentido da Castro Alves.

Refeito, fiquei esperando chegar a atração que me motivou estar lá, quando em pouco tempo, começo a ouvir o barulho do trio descendo a Avenida Sete. A expectativa aumenta e o número de pessoas chegando também. Em pouco tempo aquele espaço estava tomado de gente.

Até aquele momento eu nunca tinha visto tanta gente junta no meio da rua. E foi aí que tive o segundo sinal que aquilo não era pra mim.

Uma pausa: se hoje eu tenho um metro e sessenta e dois, em 1986 com eu devia ter, sei lá, um metro e trinta e oito e uma compleição física adequada para o meu tamanho.

Voltando. Quando o trio finalmente chegou eu vivi pela primeira vez em minha vida a fúria dos cordeiros de bloco, naquela briga territorial com a "pipoca".

Eu naquela agonia de ver o cantor, (bem, na verdade eu queria ver era Silvinha Torres, a backing vocal de Luiz Caldas) nem me dei conta da confusão que estava instalada. Era cordeiro empurrando prum lado, a pipoca se ajeitando no outro e eu no meio com o som comendo no centro

Nessa hora, que eu, grande desse jeito, fui levado nesse empurra empurra e comecei a perceber a merda que ia dar... já não era responsável pelos meus movimentos, estava indo no embalo da multidão, conduzida pelos delicados cordeiros do Camaleão. 

A primeira coisa que pensei foi que se eu perdesse os meus chinelos, como era que eu ia dar desculpa em casa. Um para de sandálias Samoa, novinha....

Foi nesse momento que ocorreu o momento mágico da festa: um cidadão perto de mim vomitou desesperadamente ao mesmo tempo que era levado pela massa e saiu premiando todo mundo que estava ali. Minha preocupação agora era de não ser agraciado com o produto de almoço, lanche e tudo o que aquele infeliz consumiu no dia e voltar pra casa daquele jeito.

Apesar de todos os percalços, vi Silvinha Torres, o trio parou bem ali e assisti ao show de Luiz Caldas.

Ainda bem que só descalço...


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

MOMENTO CONSTRANGEDOR

Aquele momento em que dois amigos estão andando na rua, eles veem duas mulheres caminhando na direção deles quando um para e diz: Fudeu! Vem vindo minha mulher e minha amante!!!!! O outro assustado: Agora é que fudeu mesmo, eu ia dizer a mesma coisa.......