Coloque aqui seu email para receber as novidades do blog

domingo, 7 de setembro de 2014

CRÔNICA URBANA - O AMOR NÃO TEM HORA NEM LUGAR

Imaginem o Ferry boat que faz a travessia Ilha de Itaparica X Salvador lotado, com todo mundo tenso por causa da ventania que deixou a embarcação instável e "jogando" muito durante toda a viagem.

Eis que depois de mais de uma hora, chegamos a Salvador. Enquanto todos se preparavam para descer, um cidadão está num sono pesado que nem percebia o que estava acontecendo ali, sua acompanhante se levanta com pressa de sair logo dali nem percebe que a situação do camarada, ao chegar perto da escada de acesso à saída, volta nervosa e chama o cidadão, cutucando o seu braço:

- Josias, acorda!

E Josias continuava em plácido sono.

Cutucou de novo e de novo sem com que conseguisse acordá-lo.

Aí que se vê como o carinho entre as pessoas supera qualquer situação e não se ocupa com o lugar ou com quem esteja perto. Naquele ambiente pouco provável a demonstrações explícitas de carinho, nossa amiga dá uma tapa no ombro de Josias e grita afetuosamente:

- Josias, seu sacizeiro, vai ficar aqui e voltar pra ilha, é sua "mizéra"?

Depois desse carinho todo, calmamente assustado Josias desperta e responde para ela que já tinha tomado o caminho da saída:

- Vou!

Prontamente ele se levanta e segue a patroa, rumo à saída do ferry, se perdendo naquele monte de gente.

Como o ferry demorou a atracar, os pedestres se amontoavam no convés dos veículos. E enquanto esperavam, naquela confusão, se ouviam os gritos do outro lado, "é isso mesmo, ele é descarado, joga duro, minha tia!".

Quem estava no centro da turba? Josias e sua esposa que reclamava com ele com o apoio dos demais passageiros. Aí que aconteceu a segunda demonstração de afeto do dia: enquanto a mulher reclamava sem parar, Josias reagiu fazendo um "chifrinho" com os dedos em sua esposa, levando a multidão à loucura.

A estratégia funcionou que a mulher parou de reclamar e começou a sorrir e Josias, o homem que não gosta de brigar, dava um matreiro risinho fácil naquele rostinho lindo e vermelho de quem estava cheio de cana.

Josias, a partir desse momento você é um exemplo de tolerância para todos os homens casados desse mundo. Você é o mensageiro da paz.
Postar um comentário